BRASIL

Em novembro, conta de luz terá bandeira vermelha e ficará mais cara

Cultura&Realidade - 28 de Outubro de 2019

file-2019-10-28092253.702982-vermaa6d765a-f97d-11e9-9de9-f23c917a2cda.jpg

Será acionada a bandeira tarifária vermelha nível 1 para as tarifas, devido à expectativa de menor produção nas hidrelétricas - Foto: Ilustração

As contas de luz terão cobrança adicional em novembro, quando será acionada a bandeira tarifária vermelha nível 1 para as tarifas, devido à expectativa de menor produção nas hidrelétricas, principal fonte de geração de energia elétrica no Brasil, informou nesta sexta-feira, 25, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). As bandeiras resultam em cobranças adicionais para os consumidores quando saem do patamar verde para o amarelo ou para o vermelho.

Com isso, a taxa extra nas tarifas será de 4,169 reais a cada 100 quilowatts-hora consumidos (kWh). Em outubro, vigorou a bandeira amarela, com taxa de 1,50 reais a cada 100 kWh consumidos. “Novembro normalmente se caracteriza pelo início do período úmido nas principais bacias hidrográficas do Sistema Interligado Nacional. Todavia, o regime de chuvas regulares nessas regiões tem se revelado significativamente abaixo do padrão histórico”, informou a Aneel. As vazões abaixo da média histórica nos reservatórios deverão exigir maior acionamento do parque de termelétricas, que têm custo de geração superior, informou a agência.

As bandeiras passaram a ser aplicadas pela Aneel nas contas de luz a partir de 2015, com o objetivo de sinalizar aos consumidores a oferta de energia e repassar de imediato às tarifas alguns custos que eram carregados pelas distribuidoras e repassados posteriormente aos clientes, no momento de reajustes tarifários anuais. A bandeira tarifária que vai vigorar em dezembro será divulgada pela Aneel no dia 29 de novembro.

Com conteúdo do Veja