file-2017-02-08175959.335653-Banner-CR-topo-notcia_22b9a9f62-ee39-11e6-aece-047d7b108db3.jpg

Festival Gastronômico Paladares do Sertão

Drogas: um problema de saúde pública que tem uma CT da Comvida em Lapão

Cultura&Realidade - 16 de Novembro de 2017 (atualizado 16/Nov/2017 10h30)

file-2017-11-16102955.446248-ct_savio3bdebc3e-cad2-11e7-97a4-f23c917a2cda.jpg

Sávio Vaconcelos apresenta relato das atividades da CT Comvida de Lapão-BA - Foto: Tamires de Castro  

Em audiência pública realizada na Câmara de Irecê, solicitada pelo vereador Fabiano Bia (PPS), a Comvida (Cidadania e Vida), organização social criada em 2005, com sede em Salvador, expôs relatos das suas atividades, envolvendo mais de 50 projetos em parceria com o governo estadual. Dentre as ações consta a implantação da Comunidade Terapêutica Comvida, no município de Lapão.

A sede da CT Comvida de Lapão tem capacidade para acolher 30 usuários de substâncias psicoativas e se encontra no momento aguardando renovação de contrato com o governo estadual para ampliar o atendimento, conforme disse o psicólogo da unidade, João Lis.

De acordo com a exposição do coordenador da CT, Sávio Vasconcelos, o programa assiste aos usuários com residência transitória, bem como aos seus familiares com ações biopsicosiciais além de formação de líderes comunitários, professores e coordenadores escolares, visando a adoção de ações preventivas ao crescimento do número de usuários, além de atitudes de convivência, acolhimento e tratamento com os usuários que se apresentam com mudanças comportamentais no convívio social.

Para Sávio, um dos principais desafios é a demanda reprimida que é cada vez mais crescente. “Nosso território tem áreas complexas de grande crescimento no número de usuários, o que está exigindo de todos nós a busca de criação de mecanismos de intensificação das ações preventivas e isso requer atenção especial da sociedade civil, educadores e agentes públicos”, destacou.

UM PROBLEMA DE SAÚDE PÚBLICA -  A questão das drogas no mundo vem sendo olhado por muitos setores como um problema de saúde pública, dado a falência das tentativas das medidas repressivas e criminalizantes.

Para a Universidade Aberta do SUS em parceria com a Universidade Federal do Maranhão, o problema é de fato, caso de saúde pública, dado os diversos problemas de saúde e sociais adventos do crescente uso de drogas.

De acordo com apontamentos desta aliança acadêmica, “um dos principais problemas de saúde pública no mundo, o uso de drogas, incluindo álcool e nicotina, altera significativamente o Sistema Nervo Central – SNC e, apesar do perigo que essas substâncias podem ocasionar à saúde, o seu consumo só tem aumentado.

Segundo o Escritório das Nações Unidas contra Drogas e Crime (UNODC), 3% da população mundial (185 milhões de pessoas) consumiram droga em 2013, dos quais cerca de 1,7 milhões são brasileiros que usaram maconha ou haxixe.

Deste total mundial, 146,2 milhões usaram maconha, pelo menos uma vez neste período. Se for levada em conta a população entre 15 e 64 anos, a porcentagem de pessoas consumindo drogas em todo o mundo sobe para 4,7% da população. Um grupo de 13 milhões consumiu cocaína e outros 15 milhões fizeram uso de heroína, morfina e ópio. As anfetaminas tipo estimulantes foram consumidas por 38 milhões de pessoas, das quais oito milhões fizeram uso de ecstasy.”

Da redação

Curso de formação de líderes, professores e coodenadores: prevenção ao uso de drogas - Foto: Site da Comvida

Em pé, atuais colaboradores da CT Comvida de Lapão-BA - Foto: Tamires de Castro