file-2017-02-08175959.335653-Banner-CR-topo-notcia_22b9a9f62-ee39-11e6-aece-047d7b108db3.jpg

Festival Gastronômico Paladares do Sertão

Do topo ao zero: municípios baianos falam pouco sobre ranking de transparência

10 de Dezembro de 2015

Mulungu.jpg [caption id="attachment_3273" align="aligncenter" width="450"]Mulungu do Morro é líder no ranking na Bahia. Foto: Reprodução Mulungu do Morro é líder no ranking na Bahia. Foto: Reprodução[/caption] Uma cidade de pouco mais de 12.000 habitantes e com apenas 26 anos de fundação. Entretanto, é dela que vem o melhor resultado de um município baiano no “Ranking da Transparência”, divulgado pelo Ministério Público Federal (MPF) nesta quarta-feira (9). A cidade de Mulungu do Morro, na região de Irecê, ficou em primeiro lugar, no âmbito estadual, entre as localidades com as melhores práticas de combate à corrupção e lavagem de dinheiro: teve nota de 8,30. O prefeito do município, Fredson Cosme Andrade de Souza (PSB), comemorou a notícia. “Recebo a notícia com grande alegria. Mesmo com as dificuldades, a gente tem lutado para fazer o melhor, para dar continuidade a missão. A gente luta para melhorar os índices”, afirmou nesta quarta-feira (9), ao relembrar a crise financeira enfrentada pelas prefeituras baianas. Segundo ele, a receita para conquistar bons números no ranking da transparência está em uma gestão participativa. “Por trás de tudo isso tem uma equipe que a gente faz reuniões periódicas, para apontar erros, corrigir questões. A gente tenta conhecer a população para conhecer a realidade do município”, explicou. Enquanto Mulungu do Morro ostenta um bom resultado, outros 47 municípios baianos tiveram nota zero na lista do MPF. No grupo das cidades com transparência zero, os prefeitos de Monte Santo, Jorge de Andrade (PP), e de Ipiaú, Deraldino Araújo (PMDB), contatados pelo Bahia Notícias, não quiseram comentar o mau desempenho de suas gestões neste quesito. Já o prefeito de Remanso, Celso Silva e Souza (PT), mesmo com seu nome figurando junto aos lanterninhas do ranking do MPF, garantiu que por lá, “funciona tudo direitinho”. “Eu não analiso que a cidade não tenha transparência. Eu não sei baseado em que eles justificaram. O Portal da Transparência tá funcionando direitinho, tá tudo funcionando direitinho”, afirmou. Por Bruno Luiz / Bahia Notícias