file-2017-02-08175959.335653-Banner-CR-topo-notcia_22b9a9f62-ee39-11e6-aece-047d7b108db3.jpg

Geral

Diversos políticos baianos estão em lista da delação premiada da Odebrecht

12 de Dezembro de 2016 (atualizado 07/Fev/2017 23h10)

file-2017-02-07211002.498594-gedel-aleluia-ldice-e-wagner--600x3008e008e46-ed8a-11e6-9454-047d7b108db3.jpg

Foto: ‘Babel’, ‘Missa’, ‘Feia’ e ‘Polo’ eram apelidos utilizados para políticos na lista de doações da Odebrecht (Jornal da Chapada)

A delação premiada da Odebrecht deve abalar a política baiana. Segundo informações do site Buzzfeed, as primeiras informações – do delator Claudio Melo Filho – revelam envolvimento de nomes como Jaques Wagner, Geddel Vieira Lima, Aleluia e Lídice da Mata nas negociatas com empreiteiras. Segundo a publicação, Wagner é chamado de “Polo” e teria recebido de propina R$ 9,5 milhões, somente em 2010, segundo um dos delatores. Além disso, o ex-governador da Bahia teria recebido um relógio Hublot modelo Oscar Niemeyer que custa cerca de R$ 80 mil. Outro citado é Geddel Vieira Lima, chamado de “Babel”. Seu irmão, Lúcio Vieira Lima, chamado de “Bitelo”, para não atrapalhar a aprovação de uma medida provisória de interessa da Odebrecht, teria recebido entre R$ 1 milhão a R$ 1,5 milhão. Segundo o site Buzzfeed, o delator ainda afirma que o deputado federal José Carlos Aleluia, chamado de “Missa”, recebeu da Odebrecht R$ 300 mil em 2010, assim como Lídice da Mata (codinome Feia), que teria recebido R$ 100 mil. O deputado federal Antonio Brito (PSD) teria recebido R$ 100 mil.

Com informações do Varela Notícias