file-2017-02-08175959.335653-Banner-CR-topo-notcia_22b9a9f62-ee39-11e6-aece-047d7b108db3.jpg

Irecê e Região

Diagnóstico tardio pode ter motivado a morte precoce do jovem “Erick”, de 24 anos

Tamires de Castro - 28 de Agosto de 2017 (atualizado 28/Ago/2017 23h30)

file-2017-08-28204113.884717-erik60e00e46-8c4a-11e7-97a4-f23c917a2cda.jpg

Erick em fotos da sua página pessoal de Facebook

Erick faleceu hoje, após ter passado várias vezes pela UPA, sem que tivesse sido encaminhado para o Hospital Regional, em razão de possível equívoco no diagnóstico médico

 

Os bairros Asa Sul, de onde era atleta do time de futebol local, e o Vida Bela, onde residia, choram o falecimento do jovem Romilson Lima Araújo, de 24 anos. Ele começou a sentir dores na região do abdômen no último dia 14. Acreditando não ser nada grave, ele foi trabalhar no dia seguinte, mas logo retornou para casa, pois não suportou a rotina de trabalho, incomodado pelas dores, sendo então levado pela sua esposa Natália Oliveira, para atendimento de urgência na Unidade de Pronto Atendimento - UPA.

Ao relembrar os passos seguidos com seu esposo na busca de assistência médica, Natália conta na sua página pessoal de Facebook, que após o primeiro atendimento clínico, foi receitada medicação e requisitado uma ultrassonografia, feita na quarta-feira seguinte, 16, quando o médico plantonista diagnosticou problemas de gases, e o encaminhou para casa, orientando continuar com a medicação.

Mas o problema não foi solucionado. Leia o relato de Natália, feito dia 25, sexta-feira, sem edição: “Na quinta-feira lá estávamos nós de novo na upa e ele sentindo dor dia e noite, o médico passou diclofenaco, acreditem, um remédio que até suspenso ta, passou o final de semana e Erick sentindo dor, na segunda dia 21/08 voltamos novamente na upa, eu entrei com ele na sala médica e pedi que o médico desse o encaminhamento para o regional, pois lá hospital só entra com o encaminhamento de outra unidade e o médico respondeu que o que Erick tinha não era motivo de ir pro regional, Erick ficou de observação o dia inteiro e depois foi liberado mesmo sentindo dor. Com os passar de todos esses dias pois foram 1 semana desse jeito, Erick só piorava, começou a fazer vômito, ter febre e muita dor na costas. Na terça dia 22/08 lá estávamos nós na upa de novo, foi então que um médico abençoado encaminhou ele pro hospital regional, Erick esperou exatas 4 horas a liberação do hospital pra poder conseguir atendimento lá. Ficou internado desde então, no dia 23/08 ele fez uma tomografia e uns exames de sangue e urina, quando saiu o resultado da tomografia eu fui conversar com o médico pois até então estávamos sem saber o que poderia ser, o médico disse que a apêndice tava inflamada e que seria caso cirúrgico, no mesmo dia Erick entrou pra cirurgia as 20:00 horas e eu tive que aguardar na recepção, fiquei lá até as 8:30 da manhã do dia 24 sem notícias nenhuma dele, depois das 9 me falaram que ele iria pra sala vermelha (semi uti) pois o estado dele era complicado, eu não pude entrar pra vê-lo e não me passaram mais notícias, disseram que eu só poderia entrar no horário de visita as 14:00 horas, tive que esperar. Erick ta incubado e sedado, o cirurgião que fez a cirurgia disse que o estado dele se agravou devido a demora de chegar no hospital, as costas de Erick tava cheia de secressão e tiveram que fazer a cirurgia pela barriga. Deixo aqui a minha indignação e alerta com esses médicos da upa. Peco também que vocês orem por ele. Obrigada!!”, finalizou.

Romilson veio a óbito às 12:45h desta segunda-feira, 28, no Hospital Regional de Irecê. Seu sepultamento ocorrerá nesta terça-feira, 29, às 16h.

A Secretaria Municipal de Saúde de Irecê afirmou que vai apurar os procedimentos adotados na Unidade de Pronto Antedimento, que atendeu o jovem pai de família, que deixa órfã uma criança de dois anos.