file-2017-02-08175959.335653-Banner-CR-topo-notcia_22b9a9f62-ee39-11e6-aece-047d7b108db3.jpg

Bahia

Dezessete aeródromos do interior baiano estão interditados

Rodrigo de Castro Dias - 03 de Abril de 2017 (atualizado 27/Jun/2017 11h58)

Foto: vários aeroportos baianos estão sem condições de uso (Reprodução/Seinfra)

Foto: vários aeroportos baianos estão sem condições de uso (Reprodução/Seinfra)

Do Bahia Notícias

Dezessete, dos 79, aeroportos e aeródromos públicos baianos delegados pela Secretaria de Aviação Civil (SAC) estão interditados. O percentual de interditados é de 21,5% do total, informou reportagem do A Tarde. Entre os problemas que ocasionaram os fechamentos estão edificações construídas perto das pistas de pouso, que se tornam obstáculos para a aviação. Pelo menos outros nove equipamentos operam parcialmente pelo mesmo motivo. De acordo com o secretário estadual de Infraestrutura (Seinfra), Marcus Cavalcanti, a falta de legislação municipal para o controle de construções nos municípios influencia no problema. Por isso, não há como impedir a construção de imóveis, torres de telefonia, antenas, posteação e plantio de árvores nas proximidades das pistas. Conforme a Seinfra, é necessário manter uma distância de 13 a 20 quilômetros da área externa.  Além dos 19 interditados, dois foram desativados. Um fica em Livramento de Nossa Senhora e o outro, em Mundo Novo. Na definição da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), aeródromo é o local homologado para receber voos. No caso dos aeroportos, são espaços com infraestrutura de apoio, como salas de embarque e terminal de passageiros e de carga.