file-2017-02-08175959.335653-Banner-CR-topo-notcia_22b9a9f62-ee39-11e6-aece-047d7b108db3.jpg

Festival Gastronômico Paladares do Sertão

Curso capacita criadores e produtores as melhores técnicas de corte e defumação de caprinos e ovinos

Cultura&Realidade - 01 de Dezembro de 2017 (atualizado 01/Dez/2017 11h46)

file-2017-12-01114210.274260-Curso_senar1cfd48c8c-d6a5-11e7-97a4-f23c917a2cda.jpg

Turma do Curso de Cortes e Defumados - FOTO: Rodrigo Castro

Rodrigo de Castro Dias/Ascom CDL

 

O Festival Gastronômico Paladares do Sertão oferece, entre outras atividades, cursos para fortalecimento da cadeia produtiva da caprinovinocultura. Esta semana, o Sinpri (Sindicato de Produtores da Região de Irecê), em parceria com o Senar (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural), ofereceu um curso de cortes e defumados para caprinos e ovinos, com duração de uma semana na sede do Setaf (Serviço Territorial da Agricultura Familiar) de Irecê.

 

A atividade contemplou desde o mapeamento das partes do animal inteiro até as melhores técnicas de corte para as carnes, de forma a otimizar o rendimento financeiro para os criadores e açougueiros. Depois, trabalha na prática as técnicas de defumação para as peças já tratadas depois de definidos os cortes.

 

O instrutor do Senar, Antônio Saback, ressalta que o maior objetivo do curso é mostrar aos criadores as formas mais eficientes de comercializar a produção, com os cortes mais rentáveis e que valorizam a aparência e sabor das peças. "Nosso objetivo aqui é mostrar aos produtores a melhor forma de rentabilizar o animal, tanto na escolha dos cortes quanto nas técnicas de tratamento. Isso envolve a defumação, maturação das peças, fabricação de embutidos, técnicas de apresentação das peças... caprinos e ovinos são animais de muito potencial econômico", ressalta o instrutor.

 

Para o diretor do Sinpri, João Gonçalves, a contribuição para o festival faz parte de um objetivo coletivo de fortalecer os produtores. "O sistema Senar/Faeb/CNA, através do Sindicato dos Produtores Rurais da Região de Irecê, apoia o primeiro festival gastronômico de Irecê por compreender o evento como instrumento formativo capaz de consolidar a cadeia produtiva da caprinovinocultura da região", afirma João.

 

Sempre é tempo de recomeçar - Lourdes Brito, 62, moradora de João Dourado, cria cabras e porcos em sua casa, e também produz doces e salgados para lanchonetes da cidade. Apesar da rotina repleta de tarefas - de domingo a domingo - afirma ela,  Lourdes encontrou uma forma de participar do curso
oferecido pelo Senar. 

 

Dona Lurdes, 62 anos e o sonho de se tornar uma profissional da gastronomia - FOTO: Rodrigo Castro

 

Para Lourdes, o curso de cortes e defumados vai expandir horizontes na sua criação e também na cozinha. "To aprendendo demais com essas orientações no corte de carnes, o processo de defumação, como fazer os embutidos", conta ela.

 

A vontade de participar do curso faz parte de um desejo maior: se tornar uma profissional da gastronomia. "Durante muito tempo eu tive essa vontade, mas não tinha como levar adiante porque me afastei dos estudos depois da morte do meu filho. Mas eu percebi que tinha que correr atrás do meu sonho, por isso voltei pra escola e agora só sossego quando concluir o ensino médio. Falta um tempinho ainda, mas depois disso eu vou fazer a minha faculdade de gastronomia, com fé em Jesus", conta ela, animada.

 

NOTA DO EDITOR: Temos certeza que o seu filho está muito orgulhoso da senhora, Dona Lourdes! E para o Festival Gastronômico Paladares do Sertão é uma honra contribuir um pouquinho para a realização deste sonho.