Irecê e Região

Copirecê continua funcionando, produzindo alimentos da agricultura familiar

Cultura&Realidade - 04 de Abril de 2020 (atualizado 04/Abr/2020 11h05)

file-2020-04-04110540.955305-Design_sem_nome_35e139ff0-767d-11ea-9325-f23c917a2cda.jpg

A Cooperativa Agropecuária Mista Regional de Irecê (Copirecê) segue funcionando - Foto: Ilustração

Comemorado na terça-feira (31), o Dia da Saúde e Nutrição, por isso devemos nos lembrar da prática da boa alimentação diária, principalmente neste período em que o mundo enfrenta a pandemia gerada pelo novo coronavírus. A agricultura familiar é protagonista neste dia, pois produz alimentação saudável, sendo responsável por quase 80% do que chega à mesa da população, e não parou de trabalhar para abastecê-la.

A Cooperativa Agropecuária Mista Regional de Irecê (Copirecê) segue funcionando. No local, são produzidos flocão puro milho, canjiquinha, mingau de milho verde, mingau multicereais, mugunzá e creme de milho.  Todos os produtos são fabricados com milho não transgênicos.


Vamary

A representante da Copirecê, Vamary de Jesus, afirmou que mesmo em meio a tensão da pandemia, a Copirecê continua produzindo, principalmente o flocão, para atender seus clientes: “A nossa rotina sofreu algumas alterações, pois as pessoas que estão no grupo de risco foram liberadas, os cuidados com a higiene foram redobrados, fornecemos álcool em gel, máscaras, luvas para todos os colaboradores. Sabemos da importância de produzirmos alimentos em momento como este, o qual as pessoas estão procurando se alimentar bem, com alimentos saudáveis. Então, ficamos felizes em fazer a nossa parte, mas seguindo todos os cuidados”.

Agricultores familiares, além de produzirem o alimento para comercializar, também têm optado por levar à própria mesa a produção do seu quintal. Alimentos nutritivos, saudáveis e frescos fazem parte do cardápio do agricultor Antônio de Jesus, da comunidade Rio do Braço, no município de Mutuípe.

Entre os alimentos utilizados pelo agricultor está a folha da taioba: “Minha família utiliza a taioba quase todo dia. É bom pra mente, para o cérebro, dá força pro sangue. Aqui a gente bota mais taioba no feijão do que carne e estamos todos fortes”.

Na Bahia, mais de seis mil agricultores estão sendo orientados a utilizar plantas e alimentos cultivados em suas localidades. A ação faz parte do plano de ação de segurança alimentar e nutricional do Bahia Produtiva,  projeto do Governo do Estado, em parceria com a VP-Centro de Nutrição Funcional. A iniciativa já capacitou 80 técnicos de assistência técnica e extensão rural (Ater) e 176 Agentes Comunitários Rurais (ACRs) sobre a importância da alimentação saudável, valorizando os alimentos da biodiversidade e das Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC). O grupo está levando os conhecimentos adquiridos aos beneficiários do projeto em todo estado.

A nutricionista Valéria Paschoal, da VP- Centro de Nutrição Funcional, diz que, apesar de não existir um alimento milagroso, que evite a Covid-19, uma dieta saudável ajuda o organismo a se manter preparado contra os invasores. Ela endossa a importância de uma alimentação saudável: “Agricultores familiares, utilizem os alimentos que têm no seu quintal, nele têm muitas plantas comestíveis, as PANC, que carregam uma variedade de nutrientes e compostos ativos que vão garantir uma excelente imunidade, nesse período de coronavírus. No seu quintal está o seu remédio, utilize esses alimentos”.

Bahia Produtiva

O Bahia Produtiva é um projeto executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), fruto da parceria entre o Estado da Bahia e o Banco Mundial, por meio de acordo de empréstimo.

Fonte: Ascom - SDR