file-2017-02-08175959.335653-Banner-CR-topo-notcia_22b9a9f62-ee39-11e6-aece-047d7b108db3.jpg

Irecê e Região

Coordenadores do projeto social "Itapicuru: Esporte Para Todos", pedem retificação de matéria

Cultura&Realidade - 25 de Janeiro de 2019

file-2019-01-25130303.755405-tub23863be-20ba-11e9-80ca-f23c917a2cda.jpg

Casal Queilane e o Enfermeiro Túlio Barbosa, desenvolvem trabalho de promoção social em Itapicuru - Foto: João Gonçalves

Coordenadores do projeto “Itapicuru: Esporte Para Todos”, Queilane dos Santos Oliveira e Túlio Barbosa Oliveira, visitaram a nossa redação na tarde desta quinta-feira, 24, para esclarecer alguns aspectos da matéria  produzida pelo site “Razões Para Acreditar”, de São Paulo, transcrita na íntegra em postagem do site Cultura&Realidade, na última quarta-feira, 23.

De acordo com o casal, a matéria originalmente reproduzida, cometeu alguns excessos e que, a bem da verdade, fazem a seguinte retificação:

1 – O projeto não assiste crianças envolvidas com roubo ou drogas. A iniciativa social atua com crianças de diferentes condições sociais e com métodos dialógicos, prevenindo, de movo a evitar que as mesmas sejam cooptadas pelo mundo da marginalidade infantil.

2 – A relação com a Prefeitura foi iniciada a partir de solicitações oficiais, em setembro do ano passado, sendo que prepostos da Prefeitura informaram que não havia mais recursos orçamentários para atendimento ao projeto em 2018, mas que a iniciativa poderia ser avaliada neste ano.

3 – Quanto às bancas escolares, esta atividade ainda não ocorre, como deu a entender a matéria veiculada. Trata-se de uma perspectiva em processo de articulação, uma vez que depende de voluntários que estão sendo cadastrados.

Por fim, reforçam que o projeto é uma iniciativa em construção, focado na questão social, a partir do qual pretende-se conceder um suporte às famílias, independente de condição social, opção religiosa, sexual ou político-ideológica, e que o mesmo é mantido com esforços pessoais e de amigos sensibilizados para a causa.

Conforme o plano de ações, as crianças participam de atividades esportivas e educativas em horários opostos à educação regular e de campanhas de auxílio a famílias carentes e proteção ambiental.