file-2017-02-08175959.335653-Banner-CR-topo-notcia_22b9a9f62-ee39-11e6-aece-047d7b108db3.jpg

Bahia

Chapada: Turismo étnico quilombola é aprofundado durante evento em Jacobina

04 de Abril de 2017 (atualizado 27/Jun/2017 11h48)

Foto: a ação beneficia 15 cidades da Chapada Norte, com destaque para Jacobina, Mirangaba, Miguel Calmon, Saúde, Caém e Pindobaçu (Divulgação/Setur)

Foto: a ação beneficia 15 cidades da Chapada Norte, com destaque para Jacobina, Mirangaba, Miguel Calmon, Saúde, Caém e Pindobaçu (Divulgação/Setur)

Instrumentos que contribuam para o desenvolvimento do turismo étnico quilombola foram discutidos em evento realizado pela Secretaria do Turismo do Estado (Setur), nesta terça-feira (4), no município de Jacobina, na Chapada Diamantina. A ação beneficia 15 cidades da região da Chapada Norte, com destaque para Jacobina, Mirangaba, Miguel Calmon, Saúde, Caém e Pindobaçu.

Mais de 100 empresários e trabalhadores do setor de turismo, artesãos, moradores de comunidades quilombolas, capoeiristas e representantes de manifestações culturais participam do encontro para a elaboração de um diagnóstico turístico da região.

Das discussões surge a identificação de atrativos turísticos e culturais, focando no desenvolvimento de atividades nos 14 quilombos da região, de forma associada ao ecoturismo e turismo de aventura, por exemplo. O próximo passo será a roteirização da Chapada Norte.

Qualificação - A ação em Jacobina terá desdobramentos nesta quarta-feira (5), com a oferta de dois cursos, com duração de quatro horas cada, ministrados por técnicos da Setur, no Centro Cultural da Missão. O primeiro vai oferecer noções conceituais de turismo, como definições, diferenciação entre turismo interno e externo, datas comemorativas dedicadas ao setor, dentre outros.

A segunda temática trata da relação entre turismo e cidadania, com a abordagem do código de ética internacional para o turismo; desenvolvimento sustentável; obrigações dos agentes de desenvolvimento turístico e turismo como instrumento de desenvolvimento pessoal e coletivo. Os estatutos da Criança e do Adolescente e do Idoso, além da Lei Maria da Penha integram o contexto do curso no item cidadania.