Polícia

Caso Rafaela: fisioterapeuta que engendrou a morte com roteiro de terror, se entrega

Cultura&Realidade - 30 de Novembro de 2019

file-2019-11-30131734.177421-viceaad0982-138c-11ea-80bb-f23c917a2cda.jpg

Alfredo Victor e Ramon Santana já estão presos... a polícia agora buca o "Rato" - Fotos: Ilustração

O fisioterapeuta Victor Matos, que assumiu ter encomendado a morte de Rafaela Gomes, 27 anos, em Lapão, se entregou na noite dessa sexta-feira, 29, na cidade de Juazeiro-BA. Em fuga desde o momento que confessou o crime na Delegacia local, havia expectativa dele se entregar em Salvador. Informações dão conta que o mesmo evadiu-se do distrito da culpa, com receio de linchamento.

Não foi informado para onde o mesmo foi encaminhado. A polícia, por questão de segurança, manterá em sigilo o local da sua prisão e de certo vai elaborar plano de recambiando para Irecê, onde deverá responder por vários crimes. Segundo especialistas ele poderá ser processado por formação de quadrilha, sequestro, assassinato e ocultação de cadáver.

CASO CHOCOU A REGIÃO – As informações passadas pela polícia, até o momento, revelam um verdadeiro roteiro de cinema macabro. Durante o exercício da profissão, atendendo uma avó da vítima, o Victor, que é casado, envolveu-se amorosamente com a Rafaela. Por razões ainda não devidamente esclarecidas, embora ele afirme em seu depoimento inicial que a mesma estava o chantageando, ele então decidiu por praticar o crime.

A polícia suspeita que inicialmente ele queria apenas dar um susto, mas terminou com o triste e horripilante assassinato.

Ainda segundo a polícia, ele encomendou o sequestro, seguido de morte, a Eriton Dias, o “Rato”, que secundarizou o serviço a Ramon Santana, 22 anos. A jovem foi sequestrada numa quinta-feira e executada na segunda-feira seguinte, após passar 4 dias em cárcere privado. Neste ínterim, Victor chegou a consolar a família, afirmando que não precisaria acionar a polícia, pois a mesma poderia aparecer a qualquer momento.

Ramon disse à polícia que Victor transportou a vitima no porta-malas do seu carro, até o local de descarte, onde teria sido banhada com gasolina e ateada fogo. Seu corpo foi jogado em uma vala do antigo lixão de Irecê, onde foi localizada por indicação de Ramon, após abordagem da polícia.

O Delegado Chefe da 14ª Coordenadoria de Policia Civil, Almir Fernandes, com sede em Irecê, esclareceu que a atuação dos agentes de inteligência, da Policia Militar e dos Delegados de Irecê, Lapão e Cafarnaum, que se juntaram nas investigações, permitiu que o caso fosse solucionado com rapidez, que dois dos homens que assumiram participação no crime já estão presos e que agora a polícia está no encalço do Eriton “Rato”, em ação que envolve a polícia da Bahia e outros estados.

Em todos os grupos de WhatSapp e nas redes sociais de internet, todos comentam, chocados, a atrocidade com que este crime foi cometido. Especialmente pelo fato de que, durante os quatro dias de sequestro, os autores poderiam ter reavaliado e desistido, mas a sanha criminosa falou mais alto, resultando em triste desfecho.

Da Redação