POLÍTICA

Bolsonaro, o pai, diz: se meu filho estiver errado, terá que pagar

Cultura&Realidade - 23 de Janeiro de 2019

file-2019-01-23111617.344502-Untitled-172e02884-1f19-11e9-80ca-f23c917a2cda.jpg

Bolsonaro, afirmou que se o filho cometeu erro "vai ter que pagar o preço". Foto: Divulgação

O presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou nesta quarta-feira que, caso fique provado o envolvimento de Flávio Bolsonaro, seu filho, com irregularidades financeiras, o senador eleito "vai ter que pagar o preço".

"Se, por acaso, ele errou e isso ficar provado, eu lamento como pai, mas ele vai ter que pagar o preço por essas ações que não podemos aceitar", afirmou Jair Bolsonaro em entrevista em vídeo à agência de notícias Bloomberg, gravada em Davos, na Suíça.

Flávio, que era deputado estadual pelo Rio de Janeiro até o ano passado, teve movimentações financeiras atípicas detectadas pelo Coaf, segundo investigações do Ministério Público Estadual.

O filho do presidente movimentou R$ 4,2 milhões com a negociação de imóveis em três anos e fez 48 depósitos de R$ 2 mil cada, em dinheiro vivo, em um período de cinco dias.

Reforma da Previdência 

Bolsonaro afirmou também que a aprovação da reforma da Previdência pelo Congresso é "praticamente certa". Para o presidente, a situação financeira do Brasil deixa "pouca alternativa" à aprovação das mudanças, que são "ansiosamente esperadas".

"Há uma consciência no Brasil de que as reformas são vitais para que as entidades federais continuem operando", afirmou Bolsonaro à agência.

Em trechos da entrevista publicados pouco antes pela Bloomberg, o presidente disse que "planeja aumentar a idade para aposentadoria como parte de uma reforma da Previdência substancial".

Ele falou ainda sobre a intenção de levar adiante um programa "extensivo" de privatização que está "quase pronto" para ser anunciado.

A agência de notícias informa que Bolsonaro planeja vender um "grande número" de estatais.

Da redação, com informações do site Valor