file-2017-02-08175959.335653-Banner-CR-topo-notcia_22b9a9f62-ee39-11e6-aece-047d7b108db3.jpg

Economia

BNDES aprova R$ 1 bi para financiar energia eólica na Bahia e no Ceará; Mulungu do Morro sediará um dos parques

Rodrigo de Castro Dias - 20 de Junho de 2017 (atualizado 20/Jun/2017 12h46)

Parque eólico Ventos da Serra, localizado nos municípios de Mulungu do Morro e Bonito, segue em obras.

Foto: obras do parque eólico Ventos da Serra, localizado nas cidades de Mulungu do Morro e Bonito (Reprodução/Seta Engenharia)

Redação Cultura&Realidade - Por Rodrigo de Castro Dias

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) divulgou nesta segunda-feira (19) que aprovou uma linha de financiamento para parques eólicos baianos e cearenses com valor na ordem de R$ 1,037 bilhão. Os parques terão potencia somada total de 311,3 megawatts (MW).

Os tomadores do empréstimo são os grupos EDF, ENEL e Aliança, esta última subsidiária da Vale e da Cemig Geração e Transmissão.

De acordo com o BNDES, os mpreendimentos darão prioridade à utilização de equipamentos nacionais e deverão gerar em torno de 3 mil empregos diretos e indiretos durante as obras. Os parques eólicos serão construídos nos municípios de Mulungu do Morro, localizado na microrregião de Irecê; e Campo Formoso, na Bahia. No Ceará, a cidade de Icapuí receberá um parque.

Com a aprovação do financiamento, o total emprestado ao setor de energia eólica este ano chega a R$ 3,5 bilhões, quase o total aprovado pelo BNDES para projetos deste tipo no ano passado, que somou R$ 3,8 bilhões.

Fábrica na região de Irecê - Em 2016, Mulungu do Morro foi escolhida pelo grupo espanhol  Acciona Windpower para receber uma fábrica de torres para aerogeradores de energia eólica, com investimento previsto de R$ 24 milhões. A previsão é que a fábrica forneça 22 turbinas para o parque eólico Ventos da Bahia, de propriedade do grupo francês EDF Energies Nouvelles.

A unidade fabril da Acciona é a terceira linha de produção na Bahia, e tem previsão para entrar em operação no segundo semestre deste ano.

LEIA TAMBÉM: Grupo espanhol investe R$ 24 milhões em nova fábrica de torres para aerogeradores de energia eólica em Mulungu do Morro

Com informações da Agência Brasil