Economia

Bancos vão lucrar R$ 480 bilhões com a reforma da Previdência, diz estudo

Cultura&Realidade - 19 de Novembro de 2019

file-2019-11-19153139.813990-Sem_titulo-1d3b480e2-0afa-11ea-ab8f-f23c917a2cda.jpg

Estudo do FMI concluiu que reformas similares no sistema de aposentadorias em outros países resultou na transferência de 60% para bancos privados. - Foto: Ilustração

 

Bancos privados devem lucrar cerca de R$ 480 bilhões em 10 anos com a reforma da Previdência de Paulo Guedes e Jair Bolsonaro, pelo menos é o que aponta uma estimativa da consultoria Mercer, com base em estudo do Fundo Monetário Internacional, divulgada neste sábado (16) pelo Uol .

Com a reforma da Previdência de Bolsonaro , irá diminuir os valores das aposentadorias pagos pelo Estado e obrigar os brasileiros a pouparem por conta própria. Por isso, o estudo do FMI concluiu que reformas similares no sistema de aposentadorias em outros países resultou na transferência de 60% para bancos privados do valor do dinheiro que foi reduzido nos pagamentos feitos pelo Estado. 

Em entrevista, Guilherme Gazzoni, líder de Desenvolvimento de Produtos da Mercer Brasil, afirmou que com a reforma, os brasileiros serão obrigados a poupar para a velhice.

“Sistemas de previdência pública mais generosos não incentivam a formação de poupança privada. No Brasil, muitas pessoas continuam cobertas pela Previdência Social após a reforma, mas outro grupo significativo terá benefícios com valores menores a partir de regras de acesso mais rígidas”, declarou ele sobre as mudanças feitas durante o governo Bolsonaro . Ele lembrou, no entanto, que os mais pobres não terão “incentivos” para poupar, pois gastam todo o orçamento com a sobrevivência.


Da Redação, com informações do Brasil Econômico.