Bahia

Bahia abre 20 novos leitos de UTI para pacientes com covid-19 e amplia serviços de investigação

Cultura&Realidade - 05 de Maio de 2020

file-2020-05-05044340.468635-capa_rui23355240-8ea4-11ea-a930-f23c917a2cda.jpg

Hospiral do subúrbio, em Salvador, tem 20 leitos de UTI específicos para os paciengtes com o Covid-19 - Foto: Ascom-BA

Governo baiano amplia leitos de UTI prevendo ampliação de demandas de pacientes com a Covid-19, amplia serviços do Lacen-BA e valida laboratórios privados. A medida visa ampliar a capacidade do estado nos serviços de testagens dos casos suspeitos, o que é fundamental para antecipar os cuidados com os pacientes e prevenir a infestação da doença no estado.

Da Redação, com informações da Ascom/BA  I Repórter: Jairo Gonçalves - Fotos: Paula Fróes

O Governo do Estado abriu mais 20 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Hospital do Subúrbio (HS), no último final de semana, para receber pacientes com diagnóstico da covid-19 e que apresentam quadro mais grave da doença. A unidade irá atender os pacientes que forem encaminhados via Central de Regulação e oriundos de diversas partes da Bahia. 

Segundo a subsecretária da Saúde, Tereza Paim, os pacientes serão transferidos para esses leitos ainda neste sábado (2). “O primeiro paciente a ocupar um dos leitos será uma pessoa que já estava internada no Hospital do Subúrbio e teve o diagnóstico do novo coronavírus confirmado. Além deste, estão sendo encaminhados via UTI aérea dois pacientes da região sul e mais um do norte do estado”, revela Tereza Paim. 

A previsão é de que sejam abertos 58 leitos de UTI no Hospital do Subúrbio de forma progressiva. Para colocar esses leitos em funcionamento foram investidos mais de R$ 2,4 milhões. “Com a transferência de pacientes de outras regiões para a capital, nós conseguimos liberar esses leitos no interior e, com isso, o Estado pode ampliar o atendimento à população. É um esforço conjunto para não deixar os pacientes desassistidos”, acrescenta a subsecretária. 

Na área externa do HS está em fase de finalização a tenda do hospital de campanha que irá abrigar 60 leitos de UTI. A obra será finalizada na segunda-feira feira (4) e ficará aguardando a instalação dos equipamentos. A previsão é de que a unidade comece a funcionar em até duas semanas. 

O diretor-técnico do Hospital do Subúrbio, Rogério Palmeira, destaca a relevância da estratégia de aumento dos leitos de UTI. “Esses novos leitos são fundamentais para o combate à pandemia da covid-19. O Hospital do Subúrbio, dentro deste cenário de maior disponibilização de leitos de UTI, tem dois projetos. Um deles foi a transformação da unidade de emergência em UTI dedicada para a covid-19, com 58 leitos. O outro é o hospital de campanha que estará finalizado no início da semana. Com essa estratégia, a gente consegue se preparar para um eventual aumento muito grande de casos, assim como conseguimos dar o suporte adequado para os pacientes mais graves”.

Hospital Ernesto Simões

Ainda de acordo com Tereza Paim, neste sábado (2), também foram abertos mais 20 leitos clínicos de internação no Hospital Geral Ernesto Simões Filho (HGESF). Com isso, a unidade passa a ter 60 leitos clínicos para pacientes com covid-19. Já na segunda-feira (4), serão abertos outros 20 leitos de UTI no hospital.

Hospital Riverside 

Desde sexta-feira (1º), o Hospital Riverside, em Lauro de Freitas, recebe os primeiros pacientes com diagnóstico de coronavírus, bem como casos suspeitos. O hospital é uma unidade de retaguarda que possui 110 leitos clínicos, que serão ocupados mediante encaminhamento da Central Estadual de Regulação, o que significa que não receberá pacientes por demanda espontânea.

Hospital Espanhol 

O Hospital Espanhol foi reaberto no dia 22 de abril, quando começou a receber os primeiros pacientes. A unidade, que estava fechada há mais de cinco anos, possui 220 leitos instalados, sendo 140 de UTI e 80 leitos clínicos.

Lacen realiza mais de 20 mil testes para detecção

de covid-19 e valida laboratórios da rede privada 

A Bahia atingiu a marca de mais de 20 mil exames realizados pelo Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) para diagnóstico da covid-19. Até o fim da tarde deste domingo (3), 21.052 testes para detecção do novo coronavírus foram processados. Além disso, o laboratório já consegue realizar mais de mil exames diariamente. 

 

Lacen/BA amplia sua capacidade de testes dos casos suspeitos, tanto na estrutura direta, como na validação de laboratórios particulares - Foto: Ascom/BA

Segundo a diretora do Lacen, Arabela Leal, o laboratório fez 10.089 testes no período de 45 dias e outros 10.963 testes entre 15 de abril e 3 de maio. Ela destaca que os números revelam a melhoria do processo. “Nesta segunda fase, conseguimos fazer mais de 10 mil exames em 19 dias. Essa diferença representa o aperfeiçoamento do processo, que foi possível devido à inauguração da nova ala de testes do Lacen. Nessa ala, nós conseguimos colocar todos os processos em um único espaço e entregar mais rapidez”, afirma.  

O Governo do Estado também investe na descentralização para realização de exames que detectam a covid-19. Para isso, estão em fase de implantação unidades nos municípios de Porto Seguro, Jequié, Vitória da Conquista, Paulo Afonso e Barreiras, sendo este último em parceria com a Universidade Federal do Oeste (Ufob). 

Validação de laboratórios 

O Lacen-BA também já iniciou o processo de validação de laboratórios privados. Até o momento, cinco redes de laboratórios tiveram suas técnicas de realização do exame para covid-19 validadas. 

Estão aptos a realizarem testes com a validação do Estado da Bahia as redes Leme, DNA, Jaime Cerqueira, Senai-Cimatec e Hospital São Rafael. Os municípios alcançados por esses laboratórios validados são Salvador, Itabuna, Santo Amaro, Itabuna, Lauro de Freitas e Camaçari. 

De acordo com a diretora do Lacen, é necessário que os laboratórios interessados na validação encaminhem e-mail para lacen.diretoria@saude.ba.gov.br. Ela ressalta que a validação não é aplicada para os testes rápidos baseados em anticorpos. “Nesse contato por e-mail, os laboratórios precisarão informar o responsável técnico, estrutura física, entre outros critérios para que possam ser validados. Lembrando que esta validação dos laboratórios é para testes de RT-PCR e não testes rápidos, que são aqueles que furam o dedo”, explica Arabela Leal. 

A Bahia atingiu a marca de mais de 20 mil exames realizados pelo Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) para diagnóstico da covid-19. Até o fim da tarde deste domingo (3), 21.052 testes para detecção do novo coronavírus foram processados. Além disso, o laboratório já consegue realizar mais de mil exames diariamente. 

Segundo a diretora do Lacen, Arabela Leal, o laboratório fez 10.089 testes no período de 45 dias e outros 10.963 testes entre 15 de abril e 3 de maio. Ela destaca que os números revelam a melhoria do processo. “Nesta segunda fase, conseguimos fazer mais de 10 mil exames em 19 dias. Essa diferença representa o aperfeiçoamento do processo, que foi possível devido à inauguração da nova ala de testes do Lacen. Nessa ala, nós conseguimos colocar todos os processos em um único espaço e entregar mais rapidez”, afirma.  

O Governo do Estado também investe na descentralização para realização de exames que detectam a covid-19. Para isso, estão em fase de implantação unidades nos municípios de Porto Seguro, Jequié, Vitória da Conquista, Paulo Afonso e Barreiras, sendo este último em parceria com a Universidade Federal do Oeste (Ufob). 

Validação de laboratórios 

O Lacen-BA também já iniciou o processo de validação de laboratórios privados. Até o momento, cinco redes de laboratórios tiveram suas técnicas de realização do exame para covid-19 validadas. 

Estão aptos a realizarem testes com a validação do Estado da Bahia as redes Leme, DNA, Jaime Cerqueira, Senai-Cimatec e Hospital São Rafael. Os municípios alcançados por esses laboratórios validados são Salvador, Itabuna, Santo Amaro, Itabuna, Lauro de Freitas e Camaçari. 

De acordo com a diretora do Lacen, é necessário que os laboratórios interessados na validação encaminhem e-mail para lacen.diretoria@saude.ba.gov.br. Ela ressalta que a validação não é aplicada para os testes rápidos baseados em anticorpos. “Nesse contato por e-mail, os laboratórios precisarão informar o responsável técnico, estrutura física, entre outros critérios para que possam ser validados. Lembrando que esta validação dos laboratórios é para testes de RT-PCR e não testes rápidos, que são aqueles que furam o dedo”, explica Arabela Leal.