file-2017-02-08175959.335653-Banner-CR-topo-notcia_22b9a9f62-ee39-11e6-aece-047d7b108db3.jpg

Saúde

Augusto Césare, Delegado Regional do Cremeb, se manifesta sobre o caso “Erick” Lima

Cultura&Realidade - 31 de Agosto de 2017

file-2017-08-31201755.552186-DR._AUGUSTO9ea49d1e-8ea2-11e7-97a4-f23c917a2cda.jpg

Dr. Augusto Césare, cardiologista, professor universitário e dirigente do Cremeb em Irecê – Foto: Caraíbas FM

Durante entrevista concedia hoje meio dia, ao “Jornal da Caraíbas FM”, o delegado do Conselho Regional de Medicina do Estado da Bahia, o médico cardiologista Augusto Césare esclareceu o papel do Cremeb, em situações como a que envolveu o usuário dos serviços de saúde da Unidade de Pronto Atendimento – UPA  e Hospital Regional de Irecê (HRI), Romilson Lima, o “Erick”, 24, que foi inicialmente atendido na UPA e regulado dia 22 de agosto para o Hospital, onde passou por uma intervenção cirúrgica e não resistiu ao nível de infecção do seu apêndice, vindo a óbito na segunda-feira, 28.

O delegado do Cremeb disse que após ter lido no jornal (site Cultura&Realidade) a notícia do ocorrido, imediatamente acionou o secretário da regional do conselho, para notificar os dirigentes das unidades de saúde envolvidas, os familiares, profissionais de saúde, inclusive aqueles que realizaram os exames e os envolvidos na regulação, para que, de posse de todas as informações, constantes especialmente nos prontuários da UPA e do HRI, adotar os procedimentos processuais junto ao conselho estadual, que vai fazer a gestão do processo, podendo apontar verdadeiramente se ocorreu algum erro médico, ou não, e se aconteceu, apenar os responsáveis.

Augusto Césare destacou que o Cremeb tem critérios muito bem definidos e que atua em três circunstâncias claras. “Atuamos preventivamente, dialogando com os profissionais e unidades de saúde, recebemos as denúncias das pessoas interessadas e atuamos também a partir das informações verificadas nos meios de comunicação”, destacou.

Para ele, a sociedade deve estar vigilante, e que o papel do Cremeb é defender os interesses das pessoas para que os profissionais de saúde ofertem medicina de qualidade. Ele deixou evidente que todos os dirigentes do HRI e da UPA de Irecê estão solícitos e se comprometeram enviar o quanto antes os prontuários, instrumentos fundamentais para conclusão dos relatórios e o consequente julgamento do Cremeb estadual.

Ele salientou que não pode antecipar nenhuma avaliação sobre o caso, pois o mesmo tramita em segredo de justiça e há regras rigorosas sobre o assunto.

Durante a entrevista, o médico, que também é professor universitário, pontuou diversos aspectos que envolvem o modelo da política pública de saúde no Brasil, focados especialmente na qualificação dos profissionais de saúde, na gestão das políticas de saúde, estrutura e atendimento. Ele evidenciou um posicionamento crítico ao modelo, colocando-se à disposição dos meios de comunicação para debater o tema em momento mais oportuno.