Educação

Após paralisações, Governo desconta salários de professores, diz APLB

Cultura&Realidade - 28 de Fevereiro de 2020 (atualizado 28/Fev/2020 14h49)

file-2020-02-28104517.748704-WhatsApp_Image_2020-02-28_at_10.44.408e1e5ffa-5a30-11ea-b070-f23c917a2cda.jpg

Conforme a entidade, a ação é uma demonstração de "truculência, arrogância e prepotência" - Foto: divulgação

"O governador vai ter que devolver estes valores aos trabalhadores", disse o coordenador-geral da APLB, Rui Oliveira
A direção da APLB-Sindicato publicou uma nota em que afirma ter sido surpreendida com a informação de que o governo estadual descontou do salário da maioria dos professores que realizaram duas paralisações convocadas pela APLB-Sindicato.
Conforme a entidade, a ação é uma demonstração de "truculência, arrogância e prepotência" do governador do Estado, Rui Costa, e informa que vai adotar medidas em defesa da categoria.


“É inaceitável que um governante tenha feito o que nem ACM original, o avô, fez contra a categoria. Fomos surpreendidos e repudiamos essa ação truculenta e violenta contra os professores e coordenadores do Estado. Vamos reagir imediatamente e tomaremos as providências cabíveis. O governador vai ter que devolver estes valores aos trabalhadores. Não iremos recuar, diante de ação tão desrespeitosa contra a categoria, pois professor é para brilhar e não morrer de fome”, disse o coordenador-geral da APLB, Rui Oliveira.


Segundo o Metro1 entrou em contato com a assessoria das secretarias de Educação do Estado (SEC) e de Administração do Estado (Saeb) para buscar esclarecimento e aguarda retorno.

Da Redação, com informações do Metro1.