file-2017-02-08175959.335653-Banner-CR-topo-notcia_22b9a9f62-ee39-11e6-aece-047d7b108db3.jpg

Irecê e Região

Agnelo Serqueira: Uma grande perca para Irecê

Cultura&Realidade - 15 de Janeiro de 2019 (atualizado 15/Jan/2019 08h59)

file-2019-01-15085930.975403-5c3d0e874f1b70431d494-18bd-11e9-ad27-f23c917a2cda.jpg

Radialista Agnelo Serqueira de Oliveira Junior Foto: Reprodução Facebook

O Radialista Agnelo Serqueira de Oliveira Junior, 68 anos, veio a óbito nesse domingo, 13. O corpo foi encontrado dentro de casa, na primeira Travessa Hilda Vasconcelos, próximo ao ginásio de Esportes de Irecê, após vizinhos acionarem a polícia por conta do odor forte que se alastrava pelas ruas.

Agnelo tinha família em Irecê, algumas informações levam a crer que o radialista vinha passando por alguma depressão, o mesmo se afastou dos amigos e do convívio social, além de ter enfrentado problemas com o álcool e a saúde estava bastante debilitada. A polícia constatou que a causa da morte tenha sido natural, o corpo foi encaminhado ao IML.

Trajetória em Irecê

Atraído pelo desenvolvimento de Irecê como polo produtor de feijão, o Radialista chegou em Irecê ainda nos anos 80, para trabalhar com o empresário do ramo de som e entretenimento Aberlardo Leito Bomfim, que havia montado o serviço de sonorização em em alto-falantes da cidade, conhecida como “A Voz do Sertão”, uma espécie de rádio comunitária. Agnelo Serqueira atuava como técnico, montador de carros de som e locutor.
Com a chegada da primeira emissora de rádio da região em 1983, Rádio Regional de Irecê AM, logo foi convidado para atuar na mesma, onde comandava um programa semanal de grande audiência na época.

Especializou em montagem de estúdios acústicos para emissoras de rádio em várias cidades da Bahia. Nos anos 90 montou os estúdios das rádios Caraíbas FM, Irecê Líder FM, Difusora dentre várias outras rádios. Ele estava separado da esposa e deixou três filhos.

Da redação, com informações de Ray Cruz