file-2017-02-08175959.335653-Banner-CR-topo-notcia_22b9a9f62-ee39-11e6-aece-047d7b108db3.jpg

Geral

A abertura dos planos de saúde populares é um engodo, diz deputada Fabíola

11 de Agosto de 2016

DSC_0009-1024x682.jpg [caption id="attachment_5270" align="aligncenter" width="553"]Foto: Ascom Fabíola Foto: Ascom Fabíola[/caption] A deputada estadual e membro da Comissão de Saúde, Fabíola Mansur (PSB) fez pronunciamento nesta terça-feira (09), em plenário, no qual se posicionou de forma contrária à proposta apresentada pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros, que propõe a criação dos planos de saúde populares. O ministério já publicou portaria, determinando a criação de grupo de trabalho para elaborar projeto que consiste em oferecer planos de saúde com menos serviços. “Esta é uma das ações do atual ministro da Saúde que vem nos causando preocupação, nós sabemos que o desemprego fez com que milhões de brasileiros cancelassem seus de planos de saúde, o que sobrecarregou ainda mais o SUS, mas ele enquanto ministro deveria propor o fortalecimento do Sistema Único de Saúde, mais verbas. Esses planos populares não vão cobrir procedimentos como cirurgias eletivas e transplantes, vão deixar doentes crônicos, idosos e pessoas com doenças mais graves desamparados e eles vão continuar recorrendo ao SUS. Convoco os profissionais a se manifestarem, precisamos lutar pelo fortalecimento do SUS”, disse a parlamentar. Fabíola destacou ainda que o lucro dos planos de saúde é bilionário, “ano passado foram R$125 bilhões, em lucro, um valor altíssimo e isso deve ser observado. Não adianta termos planos mais baratos que não servem para dar segurança aos pacientes” destacou. Atualmente, a ANS, órgão responsável por regular o setor de planos de saúde, tem um rol de procedimentos obrigatórios que todas as empresas devem oferecer aos clientes. Com informações da Ascom de Fabíola Mansur